Mais uma conquista longe de BH? Atlético enfrenta o Bahia para, enfim, confirmar o título brasileiro

A 17 dias de completar 50 anos do seu primeiro título brasileiro, o Atlético tem a chance de confirmar o bicampeonato nesta quinta-feira (2). Se, em 1971, o grito de campeão veio depois de uma vitória no Maracanã, agora a taça pode ser conquistada com um triunfo na Arena Fonte Nova. No Rio de Janeiro, o adversário era o Botafogo. Desta vez, o Galo encara o Bahia.

Para confirmar o título, o time comandado por Cuca precisa vencer o Tricolor. Em caso de empate, o Atlético ficará a um ponto de ser o campeão brasileiro de 2021, restando duas rodadas.

Porém, mesmo que o Galo não ganhe em Salvador, a conquista poderá ser confirmada matematicamente nesta sexta-feira (3). Para isso, basta que o Flamengo não vença o Sport, no Recife.

Na primeira chance de título, o Atlético foi frustrado pela vitória rubro-negra sobre o Ceará, no Maracanã, nessa terça-feira. Depender novamente de um tropeço da equipe carioca não está nos planos dos jogadores atleticanos.

“Seguimos com o mesmo foco e a mesma mentalidade. Sabíamos que poderíamos ser campeões com um empate ou uma derrota do Flamengo. Não aconteceu, mas dependemos somente de nós mesmos. Sabemos da dificuldade que será contra o Bahia. Vamos em busca dos três pontos com a cabeça no nosso objetivo. Falta pouco para o título, e não podemos baixar a guarda”, destacou o lateral-direito Mariano.

Tabu e desfalques

Para ser campeão nesta quinta-feira, o Atlético precisará quebrar um tabu de 18 anos. A última vitória como visitante do Bahia foi em abril de 2003. Naquela ocasião, o Galo venceu o Tricolor por 4 a 2. Desde então, foram nove duelos em terras baianas, com sete empates e dois triunfos dos donos da casa.

Além do longo jejum, a equipe alvinegra precisa superar os desfalques. Os volantes Jair e Allan cumprirão suspensão automática, assim como o atacante Diego Costa. Para substituí-los, Cuca poderá recorrer a Tchê Tchê, Nacho Fernández e Eduardo Vargas.

Outra alternativa é escalar o volante equatoriano Alan Franco. Já o atacante venezuelano Savarino não viajou para Salvador, como consequência do limite de cinco estrangeiros por partida em competições nacionais.

Do lado do Bahia, a missão é evitar o rebaixamento. O time comandado por Guto Ferreira é o primeiro integrante do Z-4, com 40 pontos. Segundo o site de probabilidades da UFMG, a chance de queda do Tricolor é de 53,3%.

FICHA TÉCNICA

Bahia x Atlético

Bahia

Danilo Fernandes; Nino Paraíba, Germán Conti, Gustavo Henrique e Matheus Bahia; Patrick de Lucca, Lucas Mugni e Rodriguinho; Rossi (Ronaldo), Raí Nascimento e Gilberto

Técnico: Guto Ferreira

Atlético

Everson; Mariano, Nathan Silva, Junior Alonso e Guilherme Arana; Tchê Tchê, Zaracho e Nacho Fernández; Vargas, Hulk e Keno

Técnico: Cuca

DATA: 2 de dezembro de 2021 (quinta-feira)

HORÁRIO: 18h

LOCAL: Fonte Nova

CIDADE: Salvador

MOTIVO: 32ª rodada do Campeonato Brasileiro

ARBITRAGEM: Flávio Rodrigues de Souza (FIFA), auxiliado por Marcelo Carvalho Van Gasse (FIFA) e Alex Ang Ribeiro, todos de São Paulo

VAR: Rodrigo Guarizo Ferreira do Amaral (SP)

TRANSMISSÃO: Globo e Premiere

 

Fonte: Hoje em Dia

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.