Confira os destaques da coluna Tempo Esportivo desta terça-feira (18)

1º Tempo

 

Desde a saída do Cuca, o Atlético manteve o planejamento inicial em relação às mudanças no elenco. Realizou empréstimos para dar rodagem aos atletas e aliviar a folha, buscou alguns nomes e vai dar, também, espaço aos garotos da base. Um elenco que está do agrado do técnico argentino, naturalizado mexicano, Antonio Mohamed.

Em relação ao time titular da última temporada, o Galo só perdeu o capitão Junior Alonso, vendido ao Krasnodar, e o atacante Diego Costa, que solicitou a rescisão. Guilherme Castilho e Vitor Mendes, que estavam cedidos ao Juventude e se destacaram por lá, também serão aproveitados. Alan Franco, Nathan e Hyoran, suplentes no time de Cuca (Franco, muitas vezes, sequer relacionado), foram emprestados com recompensa financeira e pagamento total do salário dos atuais clubes.

Apesar da satisfação do treinador e do diretor, Rodrigo Caetano, com o elenco, o Atlético tem um acordo firmado com o volante Otávio, que está no Bordeaux. O contrato dele por lá vai até o meio do ano, e a apresentação, neste momento, está prevista para depois desse período. O Galo também tem interesse em Edenilson, mas o Inter não está disposto a negociá-lo facilmente. Ademir, Fábio Gomes e o uruguaio Diego Godin foram as principais novidades nesta primeira semana de trabalhos.

Uma declaração de Hulk sobre o novo treinador, durante entrevista na Cidade do Galo, chamou a atenção positivamente: “Foi muito bom. O professor está ali. É um cara com astral muito bom, alegre. Traz leveza para o dia a dia, para o nosso trabalho. Ele vem com muita vontade e gana de querer vencer. É a cara do Atlético. Então, isso com certeza influencia em todos os jogadores, transmitir essa energia para a gente dentro de campo, e ajudar o Galo a novas grandes conquistas.

Boas falas! O tempo dirá se Hulk tem razão. Em se tratando do melhor jogador do futebol brasileiro em 2021, é bom acreditar que ele sabe o que diz!

 

2º Tempo

Com 38 anos, Paulo Pezzolano terá a primeira experiência como treinador no futebol brasileiro. Quando jogador, defendeu a camisa do Athlético-PR. Bem avaliado por Ronaldo Fenômeno, o treinador chega com a missão de levar o Cruzeiro à Série A do Brasileiro e vencer o desafio da primeira vez no Brasil.

A fala do treinador, em entrevista recente, foi animadora: “Quando me ligaram do Cruzeiro, eu achei que era o melhor, mesmo tendo outras propostas de times que disputariam Libertadores, Sul-Americana. Mas eu achei o Cruzeiro melhor. O melhor porque o desafio é muito bom, é um time muito grande no mundo. Eu tenho essa percepção do Cruzeiro, quando jogava Ronaldo, há pouco tempo o Arrascaeta, ganhando campeonatos internacionais. Eu lembro isso do Cruzeiro. Para mim é um dos melhores times do mundo, que agora sim está passando um momento difícil, mas acho que é o melhor momento para estar aqui. Estamos fazendo o melhor para o Cruzeiro. Contamos muito com o apoio da torcida ao Cruzeiro nos momentos ruins e momentos bons”.

Seguramente, é melhor ter um time e uma comissão técnica menos badaladas, mas com salários em dia e com boas perspectivas, do que manter a sequência desastrosa pela qual passou o clube nos três últimos anos. O Cruzeiro passa a sensação de que dias melhores virão!

Por Álvaro Vilaça

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.