Ronaldo completa um mês no Cruzeiro com montagem de “cinturão de confiança” na gestão

Novo gestor do futebol da Raposa traz nomes de confiança e com quem já trabalhava em outros projetos para se juntar ao clube mineiro

A terça-feira marca um mês do anúncio da aquisição de Ronaldo Fenômeno para se tornar o dono da operação do futebol do Cruzeiro. De lá para cá, o ex-jogador vem promovendo profundas mudanças no time e na gestão. A principal marca é o “cinturão de confiança” que ele vem construindo em torno do futebol cruzeirense.

As chegadas e saídas envolvem diversos setores direta e indiretamente ligados ao futebol do Cruzeiro. Passam pela comissão técnica, elenco, direção de futebol e também parte ligadas ao administrativo. É o jeito Ronaldo de comandar a Raposa, o que afasta nomes que cuidavam do clube na antiga gestão.

Parte administrativa

Ronaldo é o responsável pelo investimento no futebol do Cruzeiro. Mas já deixou claro que não irá injetar grandes recursos neste início. Trouxe Gabriel Lima para a transição de 120 dias entre a associação e a SAF.

Diretor de negócios do Valladolid, Gabriel Lima cuida da “transição e é responsável pelo diagnóstico e planejamento estratégico do “negócio e operacional”. Ele é antigo conhecido de Ronaldo, tendo trabalhado com o Fenômeno também na empresa de marketing, criada pelo ex-jogador.

Ronaldo também trouxe pessoas para cuidar do marketing do clube juntos aos torcedores, promoção de patrocinadores e construção da nova imagem do clube. O gestor ainda também veio com a empresa que cuida da sua comunicação para dividir as tarefas com a equipe já montada pelo clube mineiro. As informações mais estratégicas ficam mais restritas.

As mudanças alteram a rotina de quem anteriormente ditava cartas no clube mineiro. No último sábado, Rodrigo Moreira, que cuidava da parte de marketing do clube e um dos braços direitos do presidente Sérgio Santos Rodrigues, anunciou sua saída do clube.

Direção de futebol

A condução do futebol, antes nas mãos de Sérgio Santos Rodrigues, André Argolo e com a ajuda de Ricardo Rocha e Vanderlei Luxemburgo, mudou de direção com a chegada de Fenômeno. Ronaldo logo anunciou Paulo André como responsável pela transição do futebol para SAF. O ex-zagueiro já trabalhava no Valladolid, outro clube de Ronaldo. Com isso, Alexandre Mattos foi avisado que não mais assumiria posição na Raposa.

Pedro Martins e Ronaldo, Cruzeiro — Foto: Gustavo Aleixo/Cruzeiro

Pedro Martins e Ronaldo, Cruzeiro — Foto: Gustavo Aleixo/Cruzeiro

Para a gestão do futebol, Ronaldo também trouxe Pedro Martins para direção do futebol. Por ter participado de funções estratégicas na Federação Paulista, no Athletico-PR e na Ferroviária, Pedro é considerado uma peça de importância no Cruzeiro também para realizar o relacionamento com clubes e instituições do futebol, em geral.

Além de Pedro e Paulo André, Ronaldo também acertou a participação de Elias para cuidar dos assuntos de Valladolid e Cruzeiro. O ex-volante, inclusive, esteve acompanhando a partida do Cruzeiro pela Copa São Paulo, nessa segunda, em Porto Feliz-SP. Na base, Gustavo Ferreira deixou o clube. Ainda não foi anunciado o substituto.

Comissão técnica

Outra profunda mudança no Cruzeiro é no comando técnico do clube. Vanderlei Luxemburgo, que tinha permanência certa para 2022, foi informado que não permaneceria com a chegada de Ronaldo Fenômeno. Com ele, também saíram o auxiliar Maurício Copertino, o preparador físico Antônio Melo e o auxiliar de campo Belletti. Este último muito ligado à gestão de Sérgio Rodrigues.

Ronaldo anunciou o uruguaio Paulo Pezzolano, que já era observado para assumir em algum momento o Valladolid. Com estilo que agrada ao mandatário, o técnico chegou dentro dos padrões financeiros da Raposa, e já com o conhecimento de como é trabalhar numa SAF.

Natália Bittencourt, Paulo André e Ronaldo no Cruzeiro — Foto: Gustavo Aleixo

Natália Bittencourt, Paulo André e Ronaldo no Cruzeiro — Foto: Gustavo Aleixo

O gestor do clube mineiro também trouxe outros membros para a parte do staff da Raposa. Nathalia Bittencourt chegou para ser “head de saúde e performance” da Raposa. Muito ligado a Sérgio Rodrigues, o médico Daniel Baumfeld deixou a Raposa.

Também quem passou a ser ligado ao Cruzeiro é o fisiologista Bruno Mazzioti, fisioterapeuta que cuidará também do Valladolid. Ele tem já antigo relacionamento profissional com Ronaldo e passagem pela seleção brasileira. Além dos dois nomes, o Fenômeno acertou com um trio de profissionais para análise de desempenho e mercado.

Elenco

O choque de gestão também passou pelo elenco cruzeirense. A antiga direção de futebol havia acertado 10 contratações. Entretanto, três delas não permaneceram com a mudança de gestão financeira: goleiro Jailson, lateral Pará e volante Fernando Neto. Os outros sete estão treinando na Toca.

A principal mudança – e ainda contestada por parte da torcida – foi a não continuidade do ídolo e goleiro Fábio. O clube justificou que não iria renovar por uma questão técnica e financeira. Com isso, a Raposa foi ao mercado e está perto de finalizar as contratações de Rafael Cabral e Gabriel Brazão.

Fábio esteve perto de completar 1 mil jogos pelo Cruzeiro  — Foto: Gustavo Aleixo/Cruzeiro

Fábio esteve perto de completar 1 mil jogos pelo Cruzeiro — Foto: Gustavo Aleixo/Cruzeiro

Para o ataque, Ronaldo Fenômeno também trouxe Waguininho, que estava no Coritiba. A gestão do ex-jogador também propôs revisões em contratos vigentes, como os do zagueiro Ramón e Cáceres. Ambos não aceitaram e não ficam no clube.

Fonte: ge. globo.com

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.