Luxemburgo revela interesse em Ivan para o Cruzeiro e diz que não ficaria com Fábio para a Série A

Ex-técnico da Raposa afirma que não tem mágoa de Ronaldo Fenômeno e diz que indicaria goleiro negociado com o Corinthians para assumir posição deixada por ídolo do clube

Desligado do Cruzeiro no fim de dezembro, o técnico Vanderlei Luxemburgo afirmou não ter mágoa do novo gestor do futebol cruzeirense, Ronaldo Fenômeno. O treinador, que tinha renovação acertada para 2022, ainda revelou os planos que tinha para o gol celeste.

Vanderlei disse que manteria Fábio para a disputa da Série B do Brasileiro. Mas que, quando o Cruzeiro conseguisse o acesso à Série A, dispensaria o ídolo celeste e iria atrás de Ivan, que se destacou pela Ponte Preta e está prestes a ser anunciado pelo Corinthians.

– Quando subir, subiu. Primeira Divisão? Fábio, um abraço, agora não cabe mais, completou todos os jogos. Agora temos tempo para fazer experiência, e o jogador da Ponte Preta é que estava na minha cabeça, um dos melhores jogadores jovens que surgiram hoje em dia. A minha opção era essa, a deles não foi. Optaram pelo goleiro que foi do Santos, que é muito bom. Ele começou muito bem, excelente goleiro, tem experiência na Europa. Quando começou, se mostrou um grande goleiro – declarou o treinador em entrevista à rádio Transamérica.

Luxemburgo também comentou que não deixaria Fábio sair do Cruzeiro neste primeiro momento.

– Sim. Fábio estava no meu projeto. Ele, ano passado, estava melhor que quando trabalhei em 2015. Mais magro e melhor. Porque ficou mais velho e teve que treinar mais para continuar trabalhando em alto nível. Continuaria com ele. Até tinha indicado o Jailson, porque o problema do Cruzeiro era ir para a Primeira Divisão. Se o Fábio machucasse, teria um jogador experiente e que não iria sentir absolutamente nada, porque estava acostumado a jogar no Palmeiras. Teria mantido o Fábio.

Sem mágoa

O treinador também garantiu que não tem mágoa de Ronaldo Fenômeno. Além disso, afirmou ser contra a SAF no futebol brasileiro.

– Minha relação pessoal com ele é de amizade. Ele comprou uma empresa. E ele entendeu que o técnico Vanderlei Luxemburgo não cabia no projeto dele. Tenho zero preocupação que o Ronaldo não ficou comigo. Zero. Não acho que seja boa para o Brasil (SAF), mas é uma realidade.

Fonte: ge. globo.com

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.