“Brincalhão, mas que trabalha sério”: as impressões dos jovens do Atlético-MG sobre Turco Mohamed

Atacantes Felipe Felício e Luiz Filipe concederam entrevista coletiva nessa quinta-feira, e falaram sobre primeiro contato com o treinador argentino

Prestes a completar a primeira semana de trabalho à frente do Atlético-MG, o técnico argentino Antonio “El Turco” Mohamed vai, aos poucos, conhecendo e sendo conhecido pelos atletas. E pelo menos na esfera pública, parece que a relação se desenvolve da melhor forma possível neste início de pré-temporada.

Tony, como tem sido chamado na Cidade do Galo, já ganhou elogios do craque do time, o atacante Hulk, que disse que o novo treinador tem “a cara do Atlético”, pela demonstração de gana e vontade de vencer. E agora, quem comentou sobre o perfil do novo técnico foram dois jovens que ainda buscam espaço no elenco profissional: os atacantes Felipe Felício e Luiz Filipe.

“Um cara bastante amigável com o grupo, bastante brincalhão, mas que trabalha sério quando tem que trabalhar” (Luiz Felipe)

– Tony é um cara muito de grupo pelo o que a gente já viu, e já começou a passar as ideias dele. Tenho nem o que falar – disse Felício.

Base da Copinha no profissional

Luiz Filipe (20 anos) e Felipe Felício (19) tinham idade e estavam na relação dos atletas que fariam parte do grupo do Atlético na Copinha, mas acabaram não disputando nenhum jogo por conta da Covid-19. Com um surto do vírus, o Galinho foi eliminado de forma precoce da competição, logo na segunda fase, para o Mirassol.

Apesar disso, os dois foram chamados para participar da pré-temporada com o time principal, e devem ser utilizados nos primeiros jogos do Campeonato Mineiro, quando o Galo estará com uma equipe alternativa. Além da dupla, o meia Rubens e o goleiro Gabriel Delfim subiram para o profissional após a Copinha.

Felipe Felício em treino pelo Atlético-MG — Foto: Pedro Souza/Atlético

Felipe Felício em treino pelo Atlético-MG — Foto: Pedro Souza/Atlético

Com um ataque recheado de nomes consolidados, como Hulk, Keno e companhia, os dois sabem que terão vida difícil no time de cima, mas esperam conseguir galgar espaço com Tony Mohamed.

– A gente vem fazendo grande trabalho na base. E apesar do elenco estar recheado de nomes, com muita humildade vamos trabalhar forte pra buscar nosso espaço no elenco – disse Felício.

– A gente vai continuar trabalhando no profissional, mesmo foco, aprendendo, mas lutando pelo nosso espaço pra seguir aqui o maior tempo possível – completou Luiz.

Fonte: ge. globo.com

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.