América-MG terá nova reunião com Governo de Minas para administrar o Independência

Clube pode ficar sem poder jogar do Horto enquanto processo de devolução do estádio é concluído; entenda

As reuniões para decidir a operação do estádio Independência pelo América-MG seguem ocorrendo com o Governo de Estado. Na próxima quinta-feira, um novo encontro irá discutir pontos importantes da devolução do estádio para o clube mineiro e, principalmente, se o Coelho poderá fazer a operação dos jogos durante o processo de devolução.

Na última semana, o Estado rompeu o contrato de concessão com a LuArenas, empresa que administrava o Independência, porque a empresa não estava cumprindo com o acordado. O jogo contra o Tombense no Horto teve que ser com portões fechados. O ge apurou que correu o risco da partida não ser no Horto por conta do fim do contrato.

– Nosso primeiro ponto foi romper com a LuArenas, que não estava cumprindo com suas obrigações. Demos todas as chances, oportunidades, mediação, mas infelizmente não foi possível chegar a um acordo. Tem valores que ainda são devidos ao Estado e vamos cobrar esses valores. Na outra frente precisamos fazer uma transição adequada. Na semana passada fechamos os grandes termos da devolução e agora quinta-feira a expectativa é fechar o termo do contrato e tem um trâmite de aprovações – explicou Fernando Marcato, Secretario de Infraestrutura e Mobilidade do Estado (Seinfra).

O Secretario esclareceu algumas dúvidas relativas ao estádio, pagamento da dívida da LuArenas com o Governo de Minas e como vai acontecer essa devolução para o clube.

De cara, há a possibilidade de o América-MG ter que mandar os jogos em outro campo, enquanto o inventário é feito. Fernando explicou que isso pode demorar, mas que há uma boa vontade do Estado, do América-MG e do Ministério Público, que intermedia a devolução, para que seja feito o mais rápido possível.

O próximo jogo do América é contra o Tombense, no sábado. Caso não seja acordado a operação, Coelho pode ter que jogar em outro estádio.

“O que estamos tentando é que o América tenha nesse período de homologações e de aprovações, ele possa ir operando o estádio, dando manutenção para o estádio não ficar parado” (Fernando Marcato).

– A gente tá fazendo isso com o Ministério Público e estamos seguindo as orientações. Possibilidades sempre existem (de o Independência ficar fechado). Não é a vontade de ninguém, é perda de receita, de imposto, a população fica sem esse equipamento, mas também não podemos, por causa de 30 dias, colocar uma situação em risco, com todo esse processo que estamos negociando há mais de dois anos. A gente tá confiante que vai ser possível nesse período de transição, mas só vamos ter o aval depois da reunião – disse Fernando.

A preocupação do clube, principalmente, é em relação aos jogos da Libertadores. Na próxima sexta-feira, a Conmebol irá sortear os adversários da fase de grupos da competição. O primeiro jogo acontece na primeira semana de abril.

Pelo Campeonato Mineiro, o próximo jogo é pelo Troféu Inconfidência, no sábado, contra o Tombense. Caso não haja acordo para a partida, o América pode ter que mandar a partida em outro estádio.

Pelo que apurou o ge, caso isso ocorra, o clube jogará mais uma vez sem a presença da torcida. O estádio em pauta, como opção, será o Sesc Venda Nova. O América só vai se pronunciar após a reunião de quinta-feira.

Fonte: ge.globo.com

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.