Felipe Azevedo lamenta ausência de gols e cita falta de entrosamento no América-MG: “Não deu tempo”

Atacante é uma das opções para substituir Wellington Paulista, que está lesionado com uma lesão na panturrilha direita

Titular no amistoso contra o Athletico-PR, em Curitiba, Felipe Azevedo reconheceu a dificuldade do time em fazer gols. Na avaliação do atacante, falta entrosamento na equipe. O jogador pode retomar a titularidade no América-MG com a lesão de Wellington Paulista.

Priorizando a Libertadores, Marquinhos Santos utilizou várias escalações no Campeonato Mineiro. Com uma campanha muito abaixo do esperado, o time não conseguiu se classificar para a semifinal da competição e nem para a decisão do Troféu Inconfidência. Felipe Azevedo apontou esse fato como determinante para atrasar o entrosamento da equipe.

– Eu vinha jogando ano passado há bastante tempo com Ademir, com Zárate, com Ribamar. A gente teve tempo para poder chegar naquele estágio que a gente estava no ano passado no Brasileirão. Nesse ano ainda não deu tempo, devido também ao Mineiro você ter alternado as equipes. Às vezes eu estava jogando com uma dupla de ataque, um trio de ataque, e em outros jogos com outro, isso atrapalha um pouco também.

De acordo com o atacante, foi justamente a falta de entrosamento que prejudicou o time lá na frente, na hora de finalizar as jogadas e balançar as redes.

“Isso é algo que está nos incomodando bastante. Quando os gols não acontecem é o time todo que não está fazendo os gols. Mas claro que a gente na frente sabe da responsabilidade, a gente não foge disso.”

Briga por titularidade

Com a lesão de Wellington Paulista, Felipe Azevedo é uma das opções para substituir o camisa 7 no ataque. Apesar de ser acostumado a jogar pelas pontas, Felipe se diz pronto para atuar mais centralizado.

– O que muda um pouquinho da minha característica ali por dentro, principalmente e em relação ao Henrique Almeida é que eu sou um jogador de mais mobilidade, o Henrique já é mais um centroavante no estilo do Paulista, o Rodolfo já é um cara também, tem um pouco mais de mobilidade.

“Eu tô preparado se caso ele (Marquinhos Santos) optar por mim. Eu quero ajudar da melhor forma, mesmo sabendo que ali não é minha função – eu sempre fui um cara que joguei pelos lados do campo.”

Amistoso contra o Athletico

Em Curitiba, no jogo amistoso contra o Athletico, Felipe Azevedo revelou que a estratégia era um ataque com mais mobilidade. Sem sucesso, a equipe não só passou em branco no ataque, como tomou goleada e perdeu por quatro a zero. O atacante disse que Marquinhos Santos deixou claro a insatisfação com a equipe na partida, mas ainda não conversou sobre a atuação do time no jogo.

– A ideia é que Marquinhos nos passou era que pudéssemos ter um ataque com mais mobilidade ali na frente, jogadores de mais mobilidade. Foi um teste que ele fez, não sei se e ele vai levar esse teste pro jogo, se ele gostou de alguma forma.

“A gente não conversou sobre o jogo sobre nada, somente da forma que a gente jogou, uma forma muito ruim.”

Na temporada, o Coelho fez 17 jogos, com seis vitórias, seis derrotas e cinco empates. O próximo compromisso da equipe é na próxima quarta-feira, às 21h30 (de Brasília), contra o Independente Del Valle, pela fase de grupos da Libertadores.

Fonte: ge.globo.com

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.