Fragilidade: ‘Turco circuito’: Após goleada, números da defesa do Atlético preocupam torcida e treinador

Os cinco gols sofridos pelo Atlético na derrota para o Fluminense, por 5 a 3, fizeram com que o time do técnico Turco Mohamed saísse da segunda melhor defesa do Brasileirão – com oito gols – para a terceira pior – com 13 tentos sofridos. A atuação do Galo no Maracanã deixou o torcedor preocupado, já que a equipe não sofria tantos gols assim desde os 6 a 1 para o Cruzeiro, em 2011.

Questionado, o treinador alvinegro assumiu a responsabilidade. “Sou o responsável, está claro. É a minha responsabilidade. Temos que melhorar essa situação, não corresponde tomar tantos gols”, ressaltou após a partida.

Depois do jogo dessa quarta, o Atlético é o time que menos precisa de finalizações do adversário para levar um gol no Brasileiro. A cada 6,7 finalizações, uma bola entra no gol alvinegro, segundo dados do Footstats. No jogo com o Fluminense, o time carioca precisou de cerca de 20 passes para finalizar ao gol. Isso mostra a agressividade ofensiva do tricolor e a fragilidade da defesa atleticana.

A defesa do Atlético é um problema para El Turco. Em comparação com a temporada passada, o Galo já sofreu neste ano mais da metade dos gols de todo 2021: são 27 gols em 33 partidas, média de 1,2 por jogo. No ano anterior, a equipe levou 52 gols em 75 confrontos.

Para ser campeão brasileiro em 2021, o Atlético contou com uma defesa forte e consistente. A equipe do técnico Cuca terminou a competição com a melhor defesa do campeonato, com 34 gols sofridos, média de menos de um por jogo. Se quiser pensar em título nesta temporada, o Galo precisa melhorar os números defensivos.

Hoje em Dia

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.