Após perder para o Vasco, técnico do Cruzeiro critica arbitragem: “Quis fazer o mais fácil”

Técnico apontou “falta de respeito” de Anderson Daronco e equipe com o Cruzeiro

Em diferentes pontos da entrevista coletiva no Maracanã, o técnico Paulo Pezzolano teceu críticas à atuação do árbitro Anderson Daronco e sua equipe na derrota do Cruzeiro para o Vasco, por 1 a 0, neste domingo. O uruguaio chegou a citar “falta de respeito” e disse que o dono do apito teria amarrado o jogo.

Uma das broncas do treinador celeste foi em relação aos cinco minutos de acréscimos dado no segundo tempo, encurtando o tempo de reação do líder da Série B em busca do gol de empate, que não aconteceu. “Ele queria acabar a partida no minuto 20 no segundo tempo”, ironizou o treinador.

– Não gostei da arbitragem. Não tenho desculpas, mas um árbitro internacional que fica cercando o jogo. Cada falta, eles ficaram no chão, tudo lento. Se chegou a 15 minutos sem jogar no segundo tempo, entrando o carrinho-maca, jogadores no chão. É brincadeira. Ele não veio fazer um jogo da importância de hoje, um clássico – analisou Pezzolano.

O treinador do Cruzeiro também disse que o VAR teria sido omisso ao não chamar Daronco para analisar uma falta dura no fim do primeiro tempo. Perguntado sobre a situação clínica de Jajá, que deixou a partida com dor no joelho, Pezzolano também citou a arbitragem.

– Nem vou falar dessa jogada. Se isso é para amarelo… São muitos detalhes no jogo que não gostei. A história do Cruzeiro merece respeito. Não gostei, o respeito que o Cruzeiro merece não teve dentro do campo, e seja o árbitro que seja. No segundo tempo, não respeitaram para nada – completou.”Viemos jogar uma final, e um árbitro internacional precisa estar à altura”.

ge.globo.com

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.