Confira os destaques da coluna Tempo Esportivo desta segunda-feira (20)

1º Tempo

Vem aí a 38ª edição do Campeonato Mineiro da Segunda Divisão. O torneio está previsto para começar no dia 6 de agosto e deve terminar no dia 12 de novembro, quando os dois clubes que subirão para o Módulo II de 2023 serão conhecidos. Eles ocuparão as vagas deixadas por Coimbra e Uberaba, que foram rebaixados recentemente.

A competição será um verdadeiro campeonato estadual, com representantes de todas as regiões do estado: América de Teófilo Otoni, Araxá, Atlético Três Corações, Betis de Belo Horizonte, Boston City de Manhuaçu, Coimbra B de Contagem, Contagem, Figueirense de São João Del Rey, Ideal de Santa Luzia, Inter de Minas de Itaúna, Inter de São Gotardo, Itabirito, Juventus de Minas Novas, Mamoré de Patos de Minas, Montes Claros, Nacional de Uberaba, Novo Esporte de Ipatinga, Passos, Paracatu, Poços de Caldas, Santarritense de Santa Rita do Sapucaí, Serranense de Nova Serrana, Valeriodoce de Itabira e Villa Real de Juiz de Fora estarão confirmados no campeonato.

Os clubes serão divididos em três chaves de oito equipes cada. Os times se enfrentam dentro dos próprios grupos, em turno único, com sete rodadas. Os quatro melhores colocados de cada chave se classificam para o mata-mata.

Os quatro times com melhor campanha na primeira fase folgam na primeira rodada do mata-mata. Assim, as oito equipes restantes jogarão partidas de ida e volta para definirem quem avança para as quartas de final.

Daí em diante, os confrontos também terão jogos de ida e volta, com equipes classificadas às semifinais e, posteriormente, à final. Os dois finalistas sobem para o Módulo II.

A distribuição das equipes pro grupo e de forma regionalizada ficou assim:

Grupo 1: Montes Claros, América TO, Novo Esporte, Ideal, Contagem, Valeriodoce, Boston City e Juventus de Minas Novas.

Grupo 2: Poços de Caldas, Santarritense, Atlético Três Corações, Passos, Villa Real, Bétis, Itabirito, e Figueirense.

Grupo 3: Mamoré, Araxá, Paracatu, Inter de São Gotardo, Inter de Minas, Serranense, Coimbra e Nacional de Uberaba.

 

2º Tempo

 

Fase maravilhosa! Paulo Pezzolano já está na história do Cruzeiro. O uruguaio já tem 31 jogos no comando do clube e se tornou o técnico estrangeiro com mais partidas no comando da equipe celeste em 101 anos de história.

O rendimento do Cruzeiro com ele é superior aos consolidados dos outros três técnicos estrangeiros na história do clube. Com Pezzolano, o Cruzeiro alcançou 22 vitórias, dois empates e sete derrotas. O time lidera, de forma isolada, a Série B, com 31 pontos. Nos primeiros 13 jogos, conquistou uma sequência de oito vitórias consecutivas.

O aproveitamento geral de Pezzolano, na temporada, é de 69,9%. Na Série B, os números são ainda melhores. Com dez vitórias, um empate e duas derrotas, o uruguaio tem incríveis 79,5% de aproveitamento dos pontos.

Por falar nisso, passado um terço da disputa da Série B e somando 31 pontos em 39 possíveis, o Cruzeiro já tem contabilizados 50% dos pontos de que necessita para voltar à elite do futebol brasileiro. Assim, o time vai precisar de mais 31 ou 32 pontos, nos 25 restantes para concluir a missão de retorno. Em termos práticos, a Raposa precisa de, no máximo, 11 vitórias em 25 confrontos, algo absolutamente possível e provável, dada a evolução tática e técnica do time, que lidera com sobras a Segunda Divisão do futebol brasileiro. Os bons tempos, enfim, chegaram!

Por Álvaro Vilaça

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.