‘Juninho, do América, ressalta que jogadores querem participar das mudanças na Lei Pelé: ‘é só voz’

A última rodada do futebol brasileiro foi marcada por protesto. Jogadores de todas as divisões do futebol nacional se manisfetaram contra as mudanças da Lei Pelé, aprovada na última semana na Câmara dos Deputados. Segundo os atletas, o texto tira direitos trabalhistas já conquistados pelos jogadores. Juninho, volante do América, foi um dos únicos que falou sobre o assunto.

 “Aproveitar a oportunidade também e parabenizar todos os atletas pela união. Eu até peço desculpas de estar tocando nisso, eu sei que todo mundo quer falar de futebol nesse momento, mas é importante um pouquinho só para deixar algumas coisas claras. Eu acho que os atletas, hoje, não estão querendo guerra com ninguém, é importante frisar isso, é só voz mesmo. É só voz, a união é em prol disso. Se é para construir algo para um futebol melhor, porque não ouvir o jogador?”, questionou o jogador após a derrota do América para o Inter, nessa segunda-feira (11).

Juninho continuou, ressaltando que os atletas querem participar da construção de um futebol melhor. É assim que vários clubes estão apoiando o projeto, enfatizando que a proposta é para a modernização do esporte no país. O texto precisa, agora, ser aprovado no Senado.

“Só esse ponto também, a gente quer participar da construção. E a gente sabe que para construir, um lado cede um pouco, o outro cede um pouco. Se for para se ter um futebol melhor aqui no Brasil, a gente cede um pouquinho também, mas tudo conversado. Eu acho que as coisas saem na escura e quando chegou na gente começou a ser bloqueado e isso nos preocupou um pouco. E a gente não sabe qual a real intenção disso. Mas a gente não quer guerra com ninguém, a gente só quer ter voz também para construir um futebol melhor”, finalizou Juninho.

Hoje em Dia

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.