As opções de Cuca para ganhar do Palmeiras

Chegou o dia ! Atlético x Palmeiras, Mineirão, 21h30, pelas quartas de final da Libertadores. Para os alvinegros, um adversário que ainda está entalado na garganta, desde a eliminação da competição continental, em setembro de 2021. Depois do empate em 0 x 0 no Allianz Parque, o Palmeiras se classificou no Mineirão por 1 x 1. O gol fora de casa ainda valia como critério de desempate e o time paulista levou a melhor, mesmo sem vencer.

Estatística pode não ganhar jogo mas, na hora da decisão, vale tudo. E o retrospecto das últimas partidas é positivo para o Atlético, que não perde há seis jogos para o Palmeiras. São duas vitórias e quatro empates. Ou seja, o Galo nunca foi derrotado com o português Abel Ferreira no comando dos paulistas.

Para vencer o confronto desta quarta-feira, o Galo terá de jogar com confiança, algo que alguns jogadores dizem que tem faltado à equipe. O zagueiro Júnior Alonso acrescenta: é preciso ter concentração. “A gente sabe que tem de fazer um grande jogo, 100% concentrados nos 180 minutos; hoje começam os primeiros 90 minutos, nosso trabalho terá que ser bem feito pra conseguir o objetivo que todo mundo quer, que é passar à fase seguinte”.

Desfalques

Cuca terá que mexer no time. Allan, suspenso, não joga e deve ser substituído por Otávio. O Galo tem duas dúvidas. Arana sentiu a coxa esquerda e a tendência é que Dodô ocupe a lateral esquerda. Outra opção é o jovem Rubens. Zaracho, que não viajou para Porto Alegre, no fim de semana, também pode desfalcar a equipe e quem pode jogar é Vargas. O chileno, aliás, fez o gol do empate por 1 x 1, no Mineirão, na Libertadores 2021. Mas essa definição do time só será conhecida mesmo no vestiário, quando a escalação for divulgada. O Atlético treinou nesta terça-feira e não deu qualquer pista de quem vai jogar.

No Palmeiras, a única ausência será o atacante Rony. Ele já está recuperado de uma lesão na coxa esquerda, mas não veio para Belo Horizonte. O zagueiro atleticano Júnior Alonso, que terá de parar um dos ataques mais fortes do país, está ciente dos desafios que vai enfrentar no Mineirão. “Sabemos que o Palmeiras é um time reativo, joga muito no contra-ataque, tem jogadores de muita velocidade, a bola parada também é um forte deles, temos que estar preparados pra isso”.

Alonso, que nunca conquistou a Libertadores, afirma que essa conquista é um desejo da torcida, da diretoria e também de todos os jogadores. E tem a receita para sair na frente no confronto das quartas de final. “O Palmeiras é um time muito competitivo, nós também, a gente sabe que nesse tipo de jogo mata-mata não tem margem de erro, eles sabem jogar e nós precisamos fazer um grande trabalho, ter a posse de bola o maior tempo possível e não cometer erros”.

Hoje em  Dia

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.