Jailson fala pela primeira vez sobre saída do América: ‘o cara ficava torcendo contra’

O goleiro Jailson falou pela primeira vez sobre os motivos que o levaram a deixar o América. Após pouco mais de seis meses, o jogador pediu a rescisão contratual com o clube de forma antecipada. Na ocasião, ele não quis revelar o que teria acontecido. Nesta terça-feira, o GE publicou uma entrevista com o goleiro para o podcast do Palmeiras em que ele, finalmente, falou de problemas de relacionamento dentro do clube.

“Minha saída não foi sem pensar. Eu avisei uma, duas, três vezes: “se acontecer as coisas que tão acontecendo, eu vou pegar minhas coisas e vou embora. Aconteceu que tinha um cara muito ciumento. Chegou um cara muito vitorioso, e ele ficou de biquinho, um cara que era leva e trás na imprensa. Um cara que, nos dias de hoje, pesando 130 kg, não se cuida, e eu sou um cara que me cuido bastante, aos 41 anos”, disse o jogador, sem revelar nomes.

Jailson contou que alguém de dentro do clube “torcia contra”, e que ele teria avisado a diretoria do Coelho sobre o caso.

“Cheguei e graças à Deus, junto com os companheiros, levando o América pra Libertadores, e o cara ficava torcendo contra. Eu avisei três vezes e avisei que, na terceira, ia pegar minhas coisas e ir embora. Em todo lugar que eu passei, todo mundo sempre me respeitou e sempre respeitei. Teve um cara que todo lugar que passou, sempre deu trabalho. E eu pensei “pô, depois de velho, não preciso mais passar por isso”. Peguei minhas coisas e saí fora”, explicou.

A saída de Jailson aconteceu no momento em que ele perdeu espaço com a volta do goleiro Matheus Cavichiolli, que passou por cirurgia no coração no início do ano e retornou ao time após alguns meses. Jailson não quis comentar sobre a questão de relacionamento com o camisa 1 americano, mas destacou:

“Eu não vou dar nome, porque esse cara não ganhou nada no futebol. Não tem história. A história que ele tem é uma história ruim, não adianta nem falar o nome. Vocês sabem muito bem que é. Eu cheguei no América e já me falaram, já sabia do histórico. Um cara que ficava abrindo conversa e levando pra diretoria. Um cara ruim de grupo. Um cara que não ganhou nada. Felizmente a vida deu mais uma chance pra ele, de estar vivo, de aproveitar a família, mas o cara procura ir pro lado ruim e também quero deixar bem claro que o grupo do América é sensacional”, revelou.

Aos 41 anos, Jailson saiu do América no início de julho. O goleiro está sem clubes, mas destacou que ainda não pensa em encerrar a carreira. Ele pretende jogar até o fim do ano que vem.

Hoje em Dia

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.